icones sociais

TEU CORAÇÃO GRITOU TÃO ALTO

Outra vez, eu aqui. Teu coração me gritou tão alto que não tinha como não ouvir e, muito menos, como não agir. Tua angústia me pegou desprevenido, moça, e entrou tão fortemente nesse meu coração que já não bate que chorei tuas lágrimas. Chovestes em mim. Trovão, turbilhão. Aquilo de querer ser calmaria, de lutar contra o vento que te sacode e as lágrimas que te fogem descontroladas.

Eu corro-voando, ao teu encontro e deparo-me com um quarto cinza, frio. Teus olhos, sem vida, fitam-me e, por eles, enxergo todo o teu pesar, o teu medo e o teu desespero. Esse último, foi motivo de tormento pra mim. Nunca foi tão doloroso te ler tão facilmente, menina, nunca foi. Ali, senti o mundo desabar sob meus pés e fui caindo, lentamente, no teu sufoco, nas tuas incessantes interrogações e na tua falta de covardia suficiente. Agarrei-me nesse fio: tu não és covarde, moça.

Sentei-me, sôfrego, ao teu lado e esperei que tua chuva fosse embora. Mas choveu demais essa noite e, mesmo sabendo que a espera seria longa, eu senti medo de deixar você sozinha, embora você não fosse capaz de me ver, ouvir. Teu coração estava fechado pr'aquilo que te é bom e tu estavas remoendo demais tuas amarguras, lutando contra as dúvidas e derramando estas em teu travesseiro. Como disse, você não é covarde, bonita. E me agarrei nesse fio de esperança que me sobrava, assim, pacientemente, esperei, pois sabia ser vã a tentativa de fazer-me ouvir. Não quando teu coração gritava para ti também.

Aos poucos, tua voz foi minguando e a calmaria chegando. Teus olhos demoravam-se mais para abrir e fiquei gratamente aliviado por teres sono e ele chegar sempre na melhor das horas. Entregastes. O coração calou-se, cansado. As lágrimas secaram, os olhos incharam, vermelhos. Sangue. O brilho voltou aos poucos e o vazio desapareceu, completo. Suspirasses as interrogações que sobravam, expulsando-as no respirar e te aninhasses embaixo das cobertas. Então, abrindo os olhos para a vida e olhando ao redor, me vistes e sorristes:

— Que bom você aqui... — e sem terminar a frase, se entregasses ao mais profundo dos sonos, dos sonhos. E das esperanças. Minhas.

Comentários

  1. Adorei ter conhecido tanta gente inspirada hoje,da ate pra montar um sarau!

    ResponderExcluir
  2. Maaa,

    é claro que pode!É dessas esperancices que a gente deve alimentar a alma...já tem tanta coisa ruim por aí, né? Às vezes uma palavra bonita salva nosso dia!

    um beijo procê, moça bonita do coração gigante! *.*

    ResponderExcluir
  3. É preciso tanta coragem pra chover assim, Fê. Covarde nunca, não há duvidas.

    ResponderExcluir
  4. deu vontade de dançar de olhos fechados, ao ler...

    ResponderExcluir
  5. A esperança dele. O conforto dela.
    Bonito demais, isso.


    Beijo, flôr.
    :*

    ResponderExcluir
  6. Lindo, lindo,lindo!
    Aliás, como tudo que escreve...

    Esperança é uma das palavras mais bonita que conheço!

    Beijos,
    Lu.

    ResponderExcluir
  7. terminei meu ponto. beijo e espero [de verdade] que goste!

    ResponderExcluir
  8. que bom que gostou. confesso que fiquei um pouco insegura no começo, e acho até que fiz o sol que raiava no conto transformar-se em chuva. mas a história me parecia triste e foi como fluiu... preferi não ler nenhum outro, só o seu e o da Marina, depois que postei fui correndo dar uma olhadela nos outros, e fiquei admirada de como cada pessoa deu um toque especial, cada qual a sua maneira.
    agora, fiquei com gostinho de quero mais.
    beijos!

    ResponderExcluir
  9. São dessas esperanças, loucas, sedentas, entregues que a gente vive...

    Belo texto...
    Belo...
    Belo...

    Beijo na alma,

    Solange

    http://eucaliptosnajanela.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Esperança é algo tão bom, melhor ainda quando não é em vão.

    Belas palavras. Os textos aqui sempre são lindíssimos. Adorei!

    ResponderExcluir
  11. É um desespero. É um sentir na pele. Um grito. É o coração acelerado. Quando te leio, parece que estou gritando um poema...

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  12. nossa, otimo texto.... e ja vi olhos assim, coração assim, ja vi... ja senti, ja tive.... mas o fio nunca se quebra, quando é tudo verdadeiro... quando é feito, é unico.


    Otimo Blog! moça!
    Apareço mais vezes aqui!
    Grande Abraço!

    ResponderExcluir
  13. esperanças são combustíveis, rs, mas óbvio que não devemos pautar tudo nelas, rs
    Bons dias

    ResponderExcluir
  14. eu acho lindo o modo como você escreve, tem tanta emoção.

    ResponderExcluir
  15. Valeu!
    Muito obrigada pela dica.Vou tentar fazer isso!!

    beijosss

    ResponderExcluir
  16. - Dizem que a pior dor é a de esperar. Eu nego! A pior dor é a de quem não espera mais nada.

    Amo pacas esses seus textos!
    Beijo moça bunitaa

    ResponderExcluir
  17. A última frase está especialmente demais.
    Ótimos textos!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  18. Seu texto prolongou minha semana de reflexão...acabei de ler Crepúsculo e tudo me lembra o livro.
    Seu modo de escrever, mais uma vez, me emocionou... Agora vou dormir imaginando a cena... um quarto cinza, huva, turbilhão... turbilhão de pensamentos que agora rondam minha mente.

    Bjuxx!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Instagram