Para o moço esmigalhado;

|

5 de abril de 2010

Teu coração me é estranho tanto quanto me é familiar. Vê, moço? Te conheço através de palavras mansas e li tua histórias nas linhas e entrelinhas narradas em teu sotaque tão peculiar. Imagino-te contanto, o tom da tua voz risonha. Você sempre me foi vestido de bravura e felicidade, moço de riso prateado, gigante. Coração maior ainda. É você então, parte de mim já tem tempos e não me vejo nesse mundo de letras de forma que não me esbarre em ti. Desde que me conheço em silêncios, faço parte de todos os teus momentos.


Então me dói de maneiras estranhas essa dor que te rasga. Sinto raiva da vida que te é triste e de tudo que te inibe o sorriso. Tuas palavras, sempre tão divertidas, tornam-se ácidas. Ásperas. Cada linha lida é um punhal recebido nas costas, uns olhos marejados e uma saudade desconhecida. Angústia que me toma e insignificância minha, por não poder fazer nada a respeito, por não saber como te aliviar, por não ter as palavras certas pra te cantar e não ter a luz no fim do teu túnel, algo que possa te guiar.

A mim, sento e rezo. Te peço, moço. Imploro para que o sofrimento não tarde a passar, para que o coração não se facete em mais mil pedaços e para que a chuva cesse, deixando o sol te inundar e clarear tuas idéias. Peço que teu sorriso continue estonteando, que tu vejas propósitos além daquilo que te machuca e que a vida se torne mansa. Uma brisa suave nos pampas, balançando melodia nas folhas secas de um inverno que não começa.

Sem clichês, deixo-te meu silêncio. Um respeito ao teu tempo, que se faz necessário. Numa última frase, te digo apenas que passa. Lenta ou rapidamente, passa. Eis uma música que te lembra:

Não creio em paz sem divisão
De tanto amor que eu espalhei
Em cada céu em cada chão
Minha alma lá deixei

__
PS: você merece mais que isso

comentários pelo facebook:

27 comentários:

  1. Lindo, lindo!
    Oferecer o silêncio é ofertar coração e mãos estendidas. É nele que moram as melhores palavras: aquelas que letra nenhuma conseguirá jamais traduzir.

    Lindo esse cafuné. E passa, sim, sempre-sempre passa.

    Beijomeu

    ResponderExcluir
  2. Houve um grande senhor chamado Argemiro Parocínio que escreveu uma música assim:

    "A vida, não é somente doçura. Tem que haver amargura, para se dar o valor..."

    Que honrado é um moço esmigalhado ao receber um apoio desse, mesmo que seja só em silêncio...

    ;p

    ResponderExcluir
  3. O silêncio pode falar mais do que palavras as vezes.
    Adorei Maria, adoro seus textos.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Lindo, lindo. Seus textos são uma inspiração pra todo mundo que te segue... parabéns.

    ResponderExcluir
  5. lindo lindo!
    posso dizer que nao sou muita boa em ver em entrelinhas mas me pareceu relatando uma perda?

    ResponderExcluir
  6. Reze por mim também; por aqui tudo é agonia e dor.

    ResponderExcluir
  7. Eita perfeição!!
    Nessa correria louca tive que parar pra vir aqui elogiar mais um doce texto teu!
    Que saudades que estou de você e de escrever..

    Arrumarei tempo. Inclusive pra postar com mto atraso na postagem coletiva do Antonio!

    Um beijo nesse coração maravilhoso!

    ResponderExcluir
  8. Oi M. Fê que saudades de você, nunca mais nos falamos!! Eu sigo teu blog fê... segue o meu??? #please
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. me arrepiei. Como se já o houvesse encontrado antes

    ResponderExcluir
  10. ai que lindo ...
    as vezes o silencio ajuda mais que mil palavras, o silencio ja responde zilhões de coisas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Gostei.
    O que nos resta no fianl é esperar...

    ResponderExcluir
  12. Tão doce...

    O silêncio grita estupidamente dentro do peito pedindo algo que a vida, só ela pode dar!!!

    Um beijo enorme

    ResponderExcluir
  13. me identifiquei demais com este texto maria :)

    bjoos

    ResponderExcluir
  14. Lindo!
    (e o template também...!)

    ResponderExcluir
  15. Óh que lindissímo!
    gostei mesmo... *-*
    e essa dor que ele tanto sente, sim passará...

    deixa eu perguntar, como vc fez pra não conseguir copiar e colar os textos? Porque eu dei uma lida nos sites que mostrou, mas quando eu coloco o html ou ele trava o blog ou ele mesmo assim copia =\

    BjOs
    parabens, belissimo texto.

    ResponderExcluir
  16. a notícia boa é que sempre passa :)

    --

    dei uma olhada no post abaixo, e não é que eu encontrei o meu 'mobile heart' publicado num blog sem os créditos. mas o blog não tem dono identificado, então deixei pra lá :s

    ResponderExcluir
  17. Vamos rezar pelo moço. Que ele saiba o que fazer com tanto silêncio num mundo de sons.

    ResponderExcluir
  18. reza... pq eu to rezando faz tempo... e a dor não passa...

    ResponderExcluir
  19. Oi,obrigado pelas palavras querida,descobri teu blog ontem,e amei teus textos:)
    maas no dia que mais preciso do meu pc ele resolve pifar,entao deixei o post pela metade hj de meio dia, mas ja coloquei os creditos la,como to robando net da vizinha,vou colocar so o endereço do blog nos creditos ta,qdo meu pc voltar procuro o texto e posto o lick.pode ser assim?
    beijos,melhoras e desculpe o livro aqui no comentario.

    ResponderExcluir
  20. Meu Deus do Céu...





    Vou recolher o que sobrou de mim depois desse texto

    ResponderExcluir
  21. olha, como me identifiquei com teu texto...

    Sem clichês, deixo-te meu silêncio. Um respeito ao teu tempo, que se faz necessário. Numa última frase, te digo apenas que passa. Lenta ou rapidamente, passa.

    o tempo pode cicatrizar várias feridas.

    ResponderExcluir
  22. O silêncio é uma forma de conversar, Fê. É um desafio, mas quero aprender a falar somente quando ele não tiver mais nada a dizer.
    Lindo teu texto.
    Saio daqui encantado.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  23. Eu soube o que era cada partezinha do que vce escreveu aqui na pele.
    Desculpe a intromissão, mas mandei o link do texto para alguém pra quem eu precisava dizer exatamente isso.
    Ah, obrigada por ter definido os meus sentimentos! :)

    Bom fim de semana.

    ResponderExcluir