Não conte a ninguém.

|

30 de abril de 2014

O livro de Abril foi sugerido por mim, por ser um livro que já havia lido (em 2012, para ser mais exata), o que facilitaria a minha vida corrida, podendo deixar um post programado às vésperas do meu casamento (yes, casei!), o que obviamente não aconteceu. Casei, viajei, retornei de viagem e só agora encontrei um tempinho mísero para poder dar o ar da graça nesse projeto que tanto admiro.



Ouvi falar desse livro num grupo que participo no Facebook, o "Clube do Livro" (sdds). O livro fora diversas vezes citados entre os participantes e resolvi, então, descobrir o que ele tinha de tão especial. Comprei e devorei em dois dias, emprestando logo em seguida para minha mãe que o leu e devorou em dois dias. Um fato: me viciei em Harlan Coben.

foto: arquivo pessoal

Depois que descobri as histórias "sequenciais" do detetive Mayron Bolitar, me viciei ainda mais na leitura desse grandessíssimo autor e os livros só aumentaram na minha estante. Sempre que vou à livraria, vejo se tem algum novo livro do Coben que eu ainda não possuo. Uma verdade: o cara é foda!

Se você gosta de gênero policial/suspense, o livro é ideal! Nos casos do Mayron Bolitar, há um quê de comédia que torna a leitura mais leve. É impossível começar a ler Coben e não querer devorar o livro inteiro para saber o fim, para desenrolar a trama, descobrir culpados e motivos. Eu sou fã do gênero e o Coben tem um lugar especialíssimo em meu coração e é meu favorito ever.

Bom, rasgação de seda passada, vamos falar sobre o livro em especial. Ou tentar falar dele, porque li faz tempo e não consegui reler para refrescar totalmente a memória (hashtag chateada).

O livro começa contando quando David Beck e sua esposa, Elizabeth, são atacados enquanto passavam um final de semana romântico perto de algum lago, algo assim. Ele é atingindo na cabeça e ela é assassinada. Todos os indícios indicam que eles foram vítimas de um Serial Killer, porém à furos nessa história.
Lembranças machucam. As boas, mais ainda.
Anos depois, Elizabeth entra em contato com Beck e ele fica chocado ao descobrir que sua esposa está viva e esteve desaparecida por todo esse tempo. Por quê? Querendo descobrir a verdade por trás, Beck começa a fuçar o passado e acaba descobrindo peças que não se encaixam e uma verdade sinistra além de tudo.

A história te prende do início ao fim e, assim como Beck, você quer desvendar todos os mistérios, querendo chegar logo ao fim do livro para saber  o que, quem, como, porque. O livro é simplesmente incrível. Depois de lê-lo, você vai virar fã do autor e querer mais e mais e mais das histórias (principalmente as de Mayron Bolitar. Eu sou apaixonada pelo Mayron Bolitar hahahaha).






comentários pelo facebook:

2 comentários:

  1. Oii Fê
    Lembro do pessoal comentando sobre esse livro lá no grupo (sdds mesmo), mas até hoje ainda não li! Tá mais que na hora, haha. Vou adicionar na lista do Skoob.
    Bj bj

    ResponderExcluir
  2. Eu, simplesmente, amo estórias policiais. Sou mega fã de Agatha Christie e Sidney Sheldon, ainda não conhecia Harlan Coben, mas depois desse poste vou procurar mais sobre os livros dele, me interessei bastante :D

    ResponderExcluir