icones sociais

Quem é você?


Ele não existe, o riso dele é bolinha de sabão, pluft, sumiu. As palavras que ele cita e recita são borrões, rascunhos bonitos que se vão. Eu fico aqui, olhando suas linhas e bebendo sua mentira. Alimento minha ira e sufoco de tristeza. Triste solidão.

Nada de nada.



Uma vez eu tive um sonho que não sei qual é. Mentira. Eu precisos testar quantas palavras cabem na porra de um documento do Word, tamanho A4, com espaçamento bonitinho de um e meio e fonte Times, tamanho doze, porque preciso saber, entende? Nem é nada demais, é só para poder compilar tudo num documento só e saber quanto devo cobrar o tio para redigir o trabalho dele. Tipo, se eu tivesse que criar artigo, seria lindo. Por que para criação já tem as bagaça detalhadas nas internet, mas para criar do Z E R O e tal, fica foda, entende? Uma porque nunca fiz nada parecido com isso, mas confesso que estou adorando a possibilidade de fazer. Sei lá, me soa legal. Me soa bonito, me soa tranquilo e favorável ganhar uns trocados fazendo algo que gosto de fazer.

chá das cinco: John Mayer


Existem cantores e cantores.

Esbarrei em John Mayer num passado não muito distante, mas somam-se uns bons oito anos que escuto o rapaz de voz encantadora. Tenho o costume de catalogar os cantores e John Mayer está no topo do topo da lista dos cantores de voz rouca e sexy que causam coisinhas na alma inocente da gente.

John Mayer nasceu em 16 de outubro de 1977, em Connecticut, EUA, mas ganhou o mundo ♥



1. X.O
Eu já conhecia a música, mas tinha ficado muito, muito, muito tempo sem ouvi-la. Dia desses, assistindo à um dos episódios da décima segunda temporada de Grey's Anatomy, o eterno Chefe, Richard Weber, começa a cantar a música no meio do hospital. Relembrei boas épocas e o repeat enjoou de tanto tocar a música.



Sobre ser mulher



Vocês não sabem, mas é fundamental escrever em datas comemorativas, então eu, como mulher, não poderia deixar passar o oito de março. Parece lindo, não parece? E é. Mas é uma responsabilidade tão gigante escrever neste dia, que as ideias não conseguem se alinhar em linhas, frases, vírgulas e pontos finais.  Ok, ok. Talvez seja um melodrama, mas que mulher não é intensa demais?

chá das cinco: delicinhas da semana


A vida é feita de sons. Ouvimos barulho o dia inteiro, desde a hora que acordamos com a vizinha andando de salto no andar de cima até a hora que vamos dormir, quando São Pedro resolve ser um barbudo legal e nos manda chuva que faz um toc toc gostoso na janela. Entre um som e outro, recheamos a nossa rotina de músicas, porque sim. Das mais ecléticas possíveis, para os momentos que estamos dispostos a ouvir. (A Giselle falou super bem disso neste post aqui)

Essa semana que se passou eu estava numa vibe mais lentinha. Na minha playlist tocou aquelas músicas que fazem afago na alma, que deixam a gente pequenos diante do mundo ou até com um sorrisinho tímido no canto da boca. Vem comigo e dá o play!


minha gaveta, minhas regras.


É fato que já sabia o caos que encontraria ao abrir a tua gaveta. Fui andando pé sobre pé, como se estivesse prestes a furtar o doce que a vó acabou de fazer. Cada passo dado, uma coceira se manifestava – a alergia à tua bagunça continua firme e forte, embora eu esteja cada dia mais preparada para disfarçar meu desconforto diante delas.

Instagram