Não deixe o próprio ser maior que o amor.

|

23 de outubro de 2016


"Se valorize!"
"Se ame!"
"Você merece mais do que isso!"
"Fui embora porque eu era muito pra você!"

Falar de amor próprio virou assunto constante. O que não é ruim, mas o que me preocupa é justamente a forma como ele tem sido pregado. Amar a gente mesmo é essencial. Reconhecer nosso valor também. Mas deixar que isso seja motivo pra nos acharmos melhor que o outro? Aí eu discordo.


Amor próprio não tem que ser usado como desculpa pra esquecer o ex. Pelo contrário! Antes de sequer iniciar um relacionamento, a gente tem que se amar primeiro. E quando a gente se ama, aprende a amar melhor o outro também. Se você puder tirar uma lição apenas desse texto, eu te diria: não confunda amor próprio com altivez. Não deixe o próprio ser maior que o amor. 

A gente se ama não pra ser superior, mas pra reconhecer quem somos e pra saber que também erramos. Quem se ama não tem medo de pedir desculpas, de reconhecer uns vacilos e de ir atrás. Isso mesmo! Extra! Extra! Quem se ama pode correr atrás do outro. Isso não anula o auto amor.
São tantas as disputas de ego, que nos vemos frágeis. Como se fosse necessário se auto afirmar o tempo todo.

Eu me amo e não sou melhor que você. É por isso que andamos de mãos dadas. Lado a lado. Você com os seus defeitos e eu com os meus. Eu não sou tão boa em cozinhar, e você faz aquele risoto de camarão delicioso. Você é extremamente desorganizado, e eu vez outra saio juntando suas bagunças pela casa.

Até pode ser que um dia não dê mais certo, que você decida ir embora, ou eu arrume minha mala pra partir. Mas se isso acontecer, não será porque você foi pouco pra mim. Fomos o que podemos ser. Fomos o nosso melhor. O amor é infinito. Eu posso me amar e te amar sem que isso me anule. Amor saudável não consome a gente, sabe? Acrescenta. E é nessa soma de amor que eu acredito.

SUÉLEN EMERICK. 24 anos. Brasiliense que vê poesia no cinza do concreto. Jornalista que escreve por/com amor. Uso vírgulas e crases imaginárias pra contar histórias, e o coração pra vivê-las.

comentários pelo facebook:

3 comentários:

  1. Quando o amor próprio vem em primeiro lugar, todos os outros amores vem mais leves e douradores.

    Lindo texto!

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Quando vi o começo do texto no meu painel pensei: "como assim?"
    Fiquei curiosa sobre, e vim terminar de ler.
    Os meus dois últimos textos (do meu blog) falam sobre se amar, se valorizar, sobre partir e se sentir inteira, sobre se amar e até sobre ser um pouco egoísta, que é assim que eu me sinto ultimamente e não sabia o motivo, até ler seu texto. E quando o li percebi que eu nunca havia pensado nesse lado de "se amar", e que talvez eu tenha até deixado o próprio ser maior que o amor, e tenha até perdido alguém por causa disso, momentos também... Seu texto é daqueles que a gente cola atrás da porta, pra sempre ler e nunca esquecer, que o verdadeiro sentindo de se amar não é apenas se valorizar, mas é também saber amar e perdoar os outros da melhor forma.

    Obrigada por esse texto.
    Abraços :*

    ResponderExcluir