icones sociais

chá das 5: choveu

mafe-probst

Terça-feira amanheceu soprando um ventinho gelado e chovendo a vida. Desde que acordei, o céu não parou de derramar água. Eu tinha acordado de bem com vida, mas o acaso e esse dia cinza cutucaram meu modo melancolia e dei uma murchadinha de leve — normal. Aí que quando estou nesse estado, acabo por ferrar tudo de vez e ponho umas musiquinhas levinhas, que é pra ver se a gente chora junto com o céu. Não, não funciona. Mas traz uma paz danada de boa. Sendo assim, trago para vocês, no chá de hoje, cinco músicas tranquilas — para chorar, ou não.

eu vou falar dela de novo


mafe-probst
30.01.2017 - dia da saudade | ouça enquanto lê: Dig - Incubs

Eu lembrei da data na semana passada, quando Tio Mark Z. me sugeriu uma amizade com o meu avô. Era uma quarta-feira ensolarada, mas meus olhos se encheram de chuva. Janeiro. Lembrei que dia 30 – hoje – completaria dois anos que o vô nos deixou para abraçar quem já tinha ido. Câncer, o vilão do século. Ele sofreu uns meses e tudo evoluiu (evoluiu?) rápido demais. Lembro que ele tinha o rosto sereno quando partiu e ver seu ‘semi-riso’, acalantou um pouco nosso coração.

Eu nunca fui fã do escuro

mafe-probst

[ouça enquanto lê: Owl City - Vanilla Twilight]

Quando eu era bem pequena, pedia para o pai deixar a luz do corredor acessa, e assim ele fazia. Era uma garantia que nem eu, nem meu irmão, pulasse para a cama dele no meio da noite — e não, isso não funcionava sempre. Acho que dormi de luz acesa até os 8 anos. Menos ou mais? Não sei.
(...)

A gente nunca está pronto para o amor

MAFE-PROBST

A verdade é a que gente nunca está pronto para o amor.

Vivemos uma vida inteirinha imaginando o dia que encontraremos o amor, sonhamos acordadas com contos de fadas infantis e felizes para sempre, mas a verdade é que a gente nunca está pronto para o amor. Quando ele vem, não chega bordado de flores. Não vem nos mostrar um mundo cor de rosa. A trilha sonora nem sempre é bonita. As coisas nem sempre são como imaginamos.

Ei, mocinho! Tô com saudade de você.

Ouça enquanto lê: Sobra tanta falta - OTM

Hoje, apagando arquivos do meu celular, eu encontrei um áudio seu. Nele você me desenhava/descrevia de uma maneira que eu nunca consegui me enxergar, e também percebia nuances que mais ninguém conseguiu. Seguido do áudio, veio uma foto nossa, uma em que você está com um sorriso de menino inocente e sonhador. E ao ver essa fotografia uma lágrima rolou. Lembrei-me das nossas intermináveis conversas sobre a vida, sobre seus clichês. Lembrei-me também do meu deslize com você.

deixou ir.


Agora é um pouco tarde para lamentar. Teu prazo de validade venceu e você não se deu conta. Você sempre teve essa mania de viver ao limite, mas nunca se deu conta. Lembro como se fosse ontem, quando você disse que não devemos deixar a vida passar, mas já percebeu como você quem empurrava a rotina com a barriga?

E o que vai ficar na fotografia?

ouça enquanto lê: Arleno Farias - Foto

Tem dias que a realidade vem esmagadora e eu me vejo impotente. Às vezes não sei nem quem eu sou e chego a duvidar que se saiba de fato quem a gente é. Me sinto completamente frágil fora da bolha quentinha que rascunhei para nós, mas quando a dona realidade chega bem pertinho, vejo que frágil mesmo era a tal bolha. Pluft! De sabão!

Parou para pensar que teu medo pode ser meu também?

Ouça enquanto lê: Use Somebody

— Eu tenho medo, só isso. Não sei se devo decidir alguma coisa para, além, carregar outro peso na consciência. É uma vontade agridoce daquelas que só tu sabes me causar. Uma felicidade ímpar misturada com essa indecisão minha, daquelas que descompassam um coração tranquilo. Poderia te dizer um não, mas as estrelas que voltaram a morar em meus olhos me trairiam no segundo instante. Assim me calo, cheia de expectativas, e te digo apenas que tenho medo, por mais que tu não saibas, nem nunca vais saber, que medo é esse...

lembranças de quem passou e ficou

Leia ouvindo 'me espera'.

Ela resolveu finalizar a quarentena e cutucar velhas feridas. Algumas cicatrizes são tão bonitas, que até parecem tatuagem... Parou na última e ficou olhando, deixando o riso tingir sua íris. Sorria boba. Ela emanava uma felicidade tímida, mas palpável. Faz três dias que decidiu parar de fingir e esconder os sentimentos, e não está mais ligando se isso a fizer parecer levemente idiota – pessoas idiotas são felizes.

texto sem sentido


Vou começar como sempre. Não adianta, tem coisa que nunca muda. Só evolui. Ou seria o contrário? Faz uns dias que tem uma bola na minha garganta e não consigo juntar as palavras. Te peço desculpas por isso, pois sei que você aparece com frequência para ler aquilo que escrevo. Penso nisso todos os dias. Nessa falta de palavras e na urgência que tenho de pôr tudo para fora.

Instagram