Livros demais

|

17 de setembro de 2017


O problema, garoto, é que já li livros demais. Mergulhei em milhares de linhas recheadas de contos de fadas, de amores impossíveis, de aventuras infinitas, de sonhos acalcáveis, de suspiros, de lágrimas torrenciais. Eu li casos impossíveis, vi quem amava sem ser correspondido e comi as páginas torcendo para que o fim do personagem fosse aquele que todo leitor quer, mas que o autor judia.

Vi gente caminhando de mãos dadas, mesmo o destino querendo impedir. Li vampiros românticos, amor vencendo a diferença de idades, amor juvenil, infantil e inocente. Chorei debaixo das cobertas, com o celular ligado pra ler as frases que borravam a medida que os olhos enchiam e sorri depois, por ser tão boba. E depois, mais boba ainda, voltava a ler o mesmo velho livro e me via chorando nas mesmas conhecidas partes e, irrisoriamente, desejando um final diferente. Mais feliz. Sei lá, garoto. Eu tenho em mim imagens de lugares que nunca pisei e saudade de pessoas que nunca vi, mas que conheci o mais íntimo, os segredos, os medos, os desejos, tudo ali, impressos num pedaço de papel que – caramba! – como tenho ciúmes.

De todas as folhas, de todos os capítulos, de todo ponto final. Final, garoto. Infelizmente, todo livro tem um final. Todo personagem termina no final, mesmo ficando pra sempre aqui do lado de dentro, seja na memória, seja no peito. Sabia? Tem personagem que amo, como a Rudy (o menino de cabelo cor de limão), o Ed Kennedy, o Mensageiro azarado de carisma imenso e três bruxinhos que cresceram junto comigo. Então, garoto, não venha me dizer que contos de fadas não existem, porque eu já li livros demais.

E quando se lê livros demais a realidade difunde na ficção e os sonhos se misturam com o que vi ao vivo e o que vi lendo e tudo vira saudade: do que li, do que fui quando li e do que quero ser quando ler de novo.

comentários pelo facebook:

10 comentários:

  1. a gente, que compartilha desse amor por devorar livros, entende que, mesmo que os contos de fada não se realizem - na maioria das vezes -, ainda vale muito a pena acreditar neles.. nem que seja pra ter um pingo de esperança no final feliz.


    lindo post. bjs.

    ResponderExcluir
  2. Dos sonhos que começam e terminam com as páginas lidas.

    ResponderExcluir
  3. Fernanda,
    Me vi em cada linha tua, e não é por mera identificação. É por viver de livro também, por ser estudando de Literatura e querer levar pro mundo a magia do livro, dos contos, dos personagens, daquela realidade toda misturada com ficção que tanto acontece aqui dentro da gente.
    As palavras são maravilhosas, por isso vivo delas.

    ResponderExcluir
  4. Belo post..a leitura sempre nos traz um mundo novo e amplia nosso horizonte, gosto das palavras e a forma como elas tem de nos modificar.
    Abraço

    ResponderExcluir
  5. Bom dia.
    Desculpa o incomodo, mas venho hoje pedir que olhe com carinho meu blog de resenhas literárias, o O Leitor.
    Se puder fazer parte, agradecemos.

    Obrigada e uma ótima quinta-feira. Beijos,

    Pamela.

    ResponderExcluir
  6. Lindíssimo e super verdadeiro. Somente quem já leu demais sabe como é. Minha estante se completa a cada passo dado fora de casa, e às vezes eu falo: chega, não tem mais lugar! Mas não adianta, porque mais adiante tem outra livraria.
    É, somente quem já leu demais, e chorou demais, e sofreu demais por personagens que existem só para nós, sabe como é fantástico!!

    Linda post.

    Abraços,

    Paolla

    http://licordeamora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. cabelo cor de limão e limão cor de menino...

    ResponderExcluir
  8. Não consegui sair ainda daqui... passei pra segunda página e estou me embriagando com tantas coisas boas. É como se ler um livro. Pronto. Vou continuar trilhando...

    ResponderExcluir
  9. Caramba, Ma! Que escrito intenso, reflexivo e maravilhoso em tantos aspectos. A leitura vista de uma forma metafórica, que representa as vivências e os ganhos das perdas, tornou as entrelinhas ainda mais enriquecedoras. Lindeza!

    semquases.com

    ResponderExcluir