icones sociais

Bem na hora que eu resolvi seguir em frente o “embuste” volta

agua-de-chuva

Foi complicado. Foi muito complicado dizer adeus a quem eu dediquei tanto tempo da minha vida. Juras de amor, planos de um futuro a dois... Tudo isso parecia ser tão verdadeiro e sólido. Pouco a pouco esse mundo encantado foi desmoronando até que nada mais fazia sentido. E o fim aconteceu.

Eu sempre fui o tipo de garota que não desiste fácil das coisas e eu lutei muito por esse amor antes de aceitar o fim. Para alguns, a recuperação pós termino é demorada. A minha teve seu tempo, de início o luto — aqueles dias que só queremos chorar e fica em casa atolada na cama devorando brigadeiro e alugando as amigas. Mas passou e, como toda garota solteira, eu resolvi curtir, festas e mais festas. Claro que vez ou outra vinha aquela lembrança que me fazia virar mais alguns shots de tequila e tudo acaba bem. Por mais uma noite eu conseguia esquecer as dores da saudade.

Como dizem minhas amigas “ tudo vai melhorar quando um outro alguém aparecer”. Confesso que naquele momento não me via capaz de amar alguém da maneira que o amei, mas pouco a pouco foi acontecendo, ainda com cautela fui dando espaço pra alguém aquecer esse meu coração que há tempos esfriou por um amor fraco. Pouco a pouco alguém foi arrancando de mim os meus melhores sorrisos, sem precisar de esforço e acordando as borboletas do meu estômago, uma por uma. Eu finalmente acordei do sono que tanto me machucava.

Foram alguns meses me massacrado, acreditando na reconstrução de um amor que jamais existiu.

Até que me vi feliz novamente, já havia uma nova atualização de status no Facebook e, no meu coração, outro já ocupava o lugar de quem tanto me machucou. Eu finalmente estava bem, finalmente entendi que o problema não era do amor, mas das pessoas que não sabiam amar.

03h:30 AM - Sábado

Me desculpa, eu sei que vacilei, 
por favor volta pra mim. Ainda te amo!

Confesso que há algum tempo atrás, receber essa mensagem era tudo que eu queria/esperava. E meu coração provavelmente estaria vibrando de emoção. Mas, hoje, só consigo gargalhar e é uma gargalhada de alívio. O ex-grande amor da minha vida não passa de um embuste, que pela hora do envio da mensagem, estava bêbado em um barzinho qualquer da cidade.

Comprovando o que mamãe dizia: “minha filha a sofrência pós término do homem é tardia, mas chega.”

Dói mas passa, você vai superar. Passar bem.

(contato bloqueado)


Comentários

Instagram