MEU CONTO DE FADAS URBANO

|

22 de fevereiro de 2018


Em algum momento da vida eu até imaginei que fosse viver um conto de fadas. Tirando o cavalo branco e algumas obrigações reais, imaginava talvez um desses urbanos em que você encontra o cara certo que atende a todas as expectativas. Aí eu encontrei você, e foi tudo tão maluco que fugiu de todos os contos de fadas possíveis e já escritos. Na verdade no início tem toda aquele lance da conquista, flores e esperas, mas a gente ultrapassou tudo isso. [Até cheguei a imaginar A Bela e a Fera, você descobriu que eu amava ganhar livros]. Essa primeira fase conquista, mas o que vem depois, meu querido, é o que te faz entender a diferença entre gostar de alguém e ter a ousadia de amá-la, isso sim é um desafio e tanto.

Sempre me lembro de você dizendo todos os meses que bateu mais um recorde, porque não tinha ficado tanto tempo assim com alguém ou que já tivesse passado por esses ajustes que o tempo faz com a gente na companhia do outro. É engraçado tudo isso né?! Fico assim um tanto surpresa diante de todo esses sete anos ao teu lado, foram anos lindos, e continua sendo, temos nossas diferenças, mas nunca precisamos dar um tempo, aliás, ficar longe parece algo que o destino, os deuses, ou todas as forças celestiais, sejam elas quais forem, não querem que a gente experimente. Não somos perfeitos, e eu nem ia achar graça se fossemos, ia ficar monótono, gosto mesmo é dessa aventura divertida que vivemos todos os dias desde o café aos passeios radicais que gostamos de fazer. E ainda fui escolher um engenheiro hein? Me ensina sobre a matemática dos sentimentos e eu luto firmemente para te fazer entender a parte humana de todos eles. Essa divergência é o que nos une, cheguei a essa conclusão, somos opostos que decidiram se juntar e contrariar as pessoas que não acreditaram que poderia ser um dia, e somos.

É assim que a gente vem construindo nosso castelo, fora de todos os padrões que essa sociedade insana insiste em colocar nos relacionamentos das pessoas. Dia a dia colocamos tijolinhos diferentes nessa construção, nossas discussões são feitas de introdução, situação-problema, possíveis soluções e a conclusão é esse amor que eu sinto todas as vezes que eu acordo e sei que você vai estar ali do meu lado me olhando, dizendo bom dia, me oferecendo café. Nosso conto de fadas urbano está se tornando a melhor história que eu poderia um dia sonhar viver, e até mesmo escrever. As pessoas as vezes se concentram em fazer dar certo, em procurar receitas para ser diferente e agradar o outro, e se esquecem que viver em função disso pode se tornar uma prisão. Você não tem que procurar uma metade para preencher seu vazio, aprendemos que nossos cheios precisavam se encontrar e transbordarem juntos.

Essa é nossa escola, e eu aprendo todos os dias com ela, é boa essa sensação. E eu te ensino, e você como bom aluno que é, não tem medo de aprender comigo. Seguimos de mãos dadas, a liberdade que oferecemos um ao outro é o laço que nos deixa mais próximos, tijolo por tijolo, nosso castelo está tão lindo, e você ainda me mostrou a biblioteca na planta baixa, é bom sim namorar um engenheiro.:)

comentários pelo facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...