NÃO SOMOS O CENTRO DO UNIVERSO

|

19 de março de 2018


— Houve um ontem. Há um hoje e haverá, ainda que distante, um amanhã.
— O quê?
— Olhe para essas flores no canto da rua. Perceba como elas estão bonitas, mas no canto direito algumas que já não são tão belas assim.
— O que tem isso?
— Você não percebe, não é mesmo? Houve um tempo em que algumas pessoas traziam as forças necessárias para que o nosso mundo não caísse. Hoje sou eu ou é você que faz isso, mas haverá um tempo em que nós não estaremos aqui e serão outras as pessoas que o farão.

Fez-se um grande silêncio e ele ainda me observava sem entender uma palavra do que eu dizia. Era assim constantemente, eu falava algo e geralmente ele não entendia, mas, ainda assim, não me achava louca.

—  Minha indignação é com aquelas pessoas que se acham o centro do universo ou que se preocupam somente com ‘suas satisfações pessoais’. Quer dizer, há tanta gente que não diz, mas dá um duro danado pra continuar levando em suas costas o peso de uma humanidade morta, e tem gente que se acha ‘Caridoso’ quando doa algumas roupas velhas no Natal ou na Páscoa.
— É, o mundo é injusto.
— Não acho que o mundo em si seja injusto.
— Calma.
— Estou calma, só não entendo.
— Nunca vamos entender o que se passa na cabeça e no coração do outro.

Fiz silêncio que fiquei olhando para seus olhos. Me sentia contrariada, mas ao mesmo tempo sabia que ele tinha razão. Por mais que minha indignação seja grande quando vejo determinadas situações mesquinhas, tentar mudar essas pessoas é tão mesquinho quanto. Não precisamos que todos vejam o mundo da mesma maneira que nós. Se alguém não consegue reconhecer aquilo que é maior que nós, precisamos demonstrar, com humildade, o belo disso. Jamais devemos tentar mudar o outro.






comentários pelo facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...