POSSO PUXAR O FREIO VEZ EM QUANDO?

|

17 de maio de 2018


Dor. Dói. Ninguém tem a capacidade de explicar ou dizer se é possível aliviar. Os compositores a derramam em letras, os poetas em versos, ela em lágrimas. Eu ainda não havia presenciado um momento em que os olhos dela ficassem tão pequenos e dali escorresse um líquido transparente bem devagar.

Era estranho para mim não escutar suas gargalhadas e ver seu riso frouxo se abrir e contagiar até a alma mais ranzinza que estivesse em sua presença. Cada conta do terço era passada de forma segura, uma a uma Maria era rogada para que no encontro com seu filho pudesse interceder por seu pai.

Ali tão pequena, eu nem sei como consegui me segurar e não me derramar também em lágrimas.  Confesso que me fiz de durona, disse pra mim mesma que se ela me olhasse eu estaria ali forte e devolveria o olhar com suavidade mostrando que estava ali para o que fosse preciso.

Dor no dicionário tem um significado muito objetivo, mas quando sentida ali na pele, ganha uma proporção muito maior, dá nó na garganta, faz um cisco no olho se tornar uma noite de choro no travesseiro. Quando a gente perde quem amamos fica um vazio tão imenso, mas havia tanta paz no olhar dela, que até eu fiquei um pouco desconfortável, não pensei que pudesse ser tão forte.

Sua mãe estava muito abalada, não era para menos, anos de cumplicidade e companheirismo e, de repente, tudo se resumia a escolher o horário do enterro, o horário da missa de sétimo dia.

Como nós somos pequenos, como nossa vida se torna um emaranhado de horários a serem definidos por outras pessoas. Será que é mesmo necessário deixar passar tudo isso assim, de forma tão fora do nosso próprio controle? 

Ao ver aquela cena eu me senti um pouco presa, lembrei que deveria ter passado na casa da minha avó naquele dia, e se fosse minha última oportunidade?! Eu analisei todos os meus últimos dias e ações, eu estava totalmente abarrotada de novas tarefas que nem vi o tempo passar, deixei de lado algumas coisas para resolver outras, a vida é mesmo assim, mas eu realmente me peguei refletindo: posso puxar o freio de vez em quando?!

Devo!!!

Você deve, todos nós devemos! Porque é tudo tão rápido que talvez não dê tempo para refletir, e se esse tempo lhe for possível, reflita sim e imagine que sua eficiência no trabalho, sua capacidade de evoluir na carreira não é menos importante que uma tarde de domingo agradável ao lado de pessoas que são importantes em sua vida.

comentários pelo facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...