É LIBERTADOR OLHAR PARA TRÁS E ENCONTRAR PAZ

|

5 de junho de 2018

indi-passos

Os finais me ensinaram que eu sempre poderei me reencontrar. Os finais me ensinaram que eu sempre poderei me reinventar. Os finais me ensinaram que ainda existe vida após tudo acabar. Mesmo que seja para que eu tenha vontade de mudar o cabelo, sair da zona de conforto, me jogar em vontades que, em outro momento, seriam unicamente vontades.

Os finais me ensinaram que o recomeço está sempre na página ao lado, se vou sentar em um quarto escuro escutando músicas depressivas e amaldiçoar o outro que passou por aqui, ou então vou reconstruir um (re)começo em um cenário diferente e tirando o lado bom da coisa ruim, depende unicamente de mim.

Foram depois de inúmeros finais que eu tive forças para lutar pelas pessoas que me cercavam, porque eu já não aguentava mais comprar caixas de lenços e potes de sorvetes após o adeus. Foram depois de inúmeros finais que eu descobri que o infinito mora logo após a despedida, porque mesmo que pareça saída, podemos escolher olhar pelo outro ângulo e ver que é uma chegada.

A chegada de novas pessoas que virão após os finais. A chegada do amor-próprio que estava adormecido. A chegada dos dias calmos, sem pratos sendo quebrados na cozinha e palavrões ecoando no corredor que acaba de ter o barulho de uma porta que foi fechada com força e carregada de rancor.

Os finais foram necessários para que eu encontrasse a força para lutar por algo que já não tinha mais, e que o tempo que esteve aqui me deixou duas lições: foi bom enquanto durou e isso me permitirá ter paz por ter vivido, mesmo que finito. Ou então me fará rever toda a equação e decidir que a ausência pesa mais do que o orgulho e, sendo assim, vou romper com o final para abraçar aqueles que estão de saída. E em meio a um pedido de desculpas, eu os convidarei para tentar quem sabe um pouco mais.

Os finais me ensinaram que por mais dolorosos que são, eles também são cura. Seja para encerrar um ciclo de dias tristes, ou para abrir um novo em busca de dias alegres. Os finais me ensinaram que depois de todos os dias ruins, quando eu conseguir olhar para trás e sorrir, eu vou entender que foi através de alguns finais que eu pude finalmente encontrar a minha paz. 

Então, mesmo depois do fim, eu estarei repleta de gratidão.

comentários pelo facebook:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...