icones sociais

Uma vida depois dela


Volta e meia ela chega sorrateira, como quem não quer nada. Os últimos dias podem ter sido os melhores e mais cheios de sorrisos dos últimos tempos, mas se ela insiste e aparece pra lembrar que nem todas as questões ainda foram resolvidas.

Os remédios acompanham diariamente. Diariamente também há o pensamento de um futuro melhor – e um presente igual. Levantar da cama pode ser um tormento e a tarefa de conseguir se arrumar para o trabalho é vista como vitória.

A felicidade acompanha volta e meia. É possível sair, fazer uma atividade nova, conhecer novos lugares e novas pessoas. É possível se mostrar ativo e disposto. É possível esconder os sentimentos que insistem em corroer a alma, lembrando-nos a todo o momento que algo ainda não está certo.

Sorrindo por fora, chorando por dentro”, nunca essa frase fez tanto sentido. A aparência é o recurso utilizado para disfarçar a dor carregada.

Mas, do nada, um peso consome nosso corpo, imobilizando-o. De uma hora para outra fica difícil levantar, fica difícil encarar olhares, fica quase que impossível continuar vivendo. Há momentos que dói sem motivos aparentes, a dor só faz questão de visitar pra lembrar a importância dos remédios diários e da terapia semanal.

A depressão vem nos alertar sobre a necessidade de olhar para a pessoa mais importante das nossas vidas: nós mesmos. Depressão torna os dias mais pesados, as noites mais cansativas, os sentimentos mais intensos, a dor mais profunda.

Mas a partir do início do tratamento, a depressão faz com que vejamos a vida de uma perspectiva diferente e nos força a passar a priorizar o nosso bem estar, atender os desejos mais profundos da nossa alma que antes eram ignorados. A depressão faz com que o olhar se torne mais carinhoso, a compreensão mais aguçada e a vontade de alcançar a felicidade mais intensa.

Enquanto os sintomas da depressão nos tiram a vontade de viver, o tratamento nos ensina, verdadeiramente, a viver.

Acredite mais em você. Você pode!




Comentários

Instagram