icones sociais

Motivos para assistir: The Fall


Ele? Possui um desejo insano de obter prazer vendo o outro sofrer. Um misto de tortura diabólica, com uma doçura regada a proteção aos seus. Ele te encanta momentaneamente, com sua astúcia, com sua sagacidade de desprezar todos os riscos do que pode não dar certo.

Ela? Uma mulher empoderada, alto suficiente e que sabe onde quer chegar — e ela faz de tudo para ir até lá. Destemida e feroz, tanto quanto feminina e dócil. Então, sem nem ao menos perceber, deixa o jogo pra ele muito mais interessante, tornando-se a sua caça.

The Fall me hipnotizou na mesma intensidade que me broxou. Mostra diversos cenários que nos faz repensar em muitas de nossas próprias atitudes. Tudo é movido por um desejo. Seja o desejo de matar, seja o desejo de fazer a justiça, seja o desejo de receber uma promoção, seja o desejo de humilhar, seja o desejo de ser submissa, seja o desejo de um romance proibido ou o de se manter em um relacionamento bosta, por medo de se ver em sua própria companhia.

A série transborda desejos em cada ação, e nos deixa a reflexão: até onde iríamos por nossos desejos?

O que mais me fascinou foi Stella. Além de ser uma das melhores detetives da sua corporação, ela não abaixa a cabeça diante de todas as adversidades, seja as complicações do caso, da morte que a ronda, ou do preconceito por ser mulher. Ela transpira empoderamento e inspira a sermos melhor do que podemos ser.

O que mais me desapontou, foi o encerramento para o serial killer. Uma grande mente com questionamentos tão imponentes merecia um desfecho diferente, fosse lidando com os seus próprios demônios ou lutando contra a realidade que tanto o desapontava. De qualquer forma, é uma série que vicia e te prende do primeiro suspiro até o final, e tudo para saber, Stella vence Spector?

Uma série que defino em: odeio tanto quanto amo.

Comentários

Instagram