icones sociais

Molestar


Sentiu-se suja, imunda! Tinha nojo do próprio corpo e raiva. Não entendia como era possível existir alguém tão sem escrúpulos. Era dia claro, havia pessoas na rua. Deveria ser seguro. Deveria.

Os olhos marejavam, mas ela não se permitiu chorar. Seria humilhação demais. O resto do trajeto ficou tremendo. Medo ou raiva? Não sabia. Os olhos esbugalhados a entregariam, mas fazia sol e o reflexo do espelhado no óculos a ajudou. A cada olhar que recebia, recuava e o coração acelerava. Pavor. Nojo. Raiva por ter sido traída pelo próprio corpo.

Era terrível demais sentir nojo de si mesma. Chorava. Soluçava. Sentia-se vendida, usada, maltratada. Arrancaram-lhe um pedaço da alma. Retraía-se a cada toque carinhoso que recebia. O terror lhe tomava a mente e ela revivia aquele minuto. Chorava. Soluçava. E quis ser outra pessoa, quis vestir outro corpo. Chorava. Soluçava. Queria não ter saído da cama e queria que estivesse dia frio, roupa comprida. Chorava. Soluçava. Como se cada lágrima pudesse ser capaz de limpar a sujeira impregnada nos poros do corpo dela.

Comentários

  1. um dia talvez o tempo leve essas lembranças embora.

    um dia talvez, quem sabe.

    :*

    ResponderExcluir
  2. Primeira vez que venho ao seu blog, e gostei bastante!
    Escreves muito bem!
    Voltarei sempre por aqui!
    A pagina é muito bonita!
    Seja bem vinda a minha também!
    Beijo! :D

    ResponderExcluir
  3. é o choro do arrependimento

    ResponderExcluir
  4. Gostei de verdade... minha primeira vez aqui... achei seu blog por acaso procurando um texto de um ano atrás... =) voltarei aqui mais vezes. Beijão

    ResponderExcluir
  5. nooooooooossa...
    que horrível isso!
    meu Deus! torço pra que ela consiga superar isso da melhor forma possível, viu?
    e, de forma alguma, se sinta suja! sujo é quem fez isso e não sua vítima!

    beijos!

    ResponderExcluir
  6. A superação vem silenciosamente e inesperadamente.

    Parabéns!!! As suas palavras são as melhores.

    Estou te linkando, certo?

    Beijão!!!!

    ResponderExcluir
  7. As lágrimas têm poder miraculoso, ajudam a botar o mundo pra fora. Texto bonito, Maria Fernanda, muito bonito.

    Ah, e obrigado pelo seu comentário. Poucas pessoas realmente entederam minha mensagem; vc foi uma delas.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  8. Essa tua capacidade de escrever e deixar no ar a dúvida se o fato aconteceu mesmo, ou não, é que me intriga...
    Assunto bem complicado esse, fico realmente sem saber o que dizer a respeito.

    Beijão, bom findi!

    ResponderExcluir
  9. Só sei que querer fugir de si mesma é a pior fuga que há... Não temos como!
    Bjitos!

    ResponderExcluir
  10. ixi... acho que essa é uma das piores coisas que pode acontecer com alguém...
    além de vítima, sentir nojo de si própria.

    =*

    ResponderExcluir
  11. adorei seu blog! e os contos também!

    a descrição nos faz parecer real!

    beijos

    ResponderExcluir
  12. dizem que o tempo cura tudo, mas será que pode curar isso também?

    =*

    ResponderExcluir
  13. a melhor arma da vida é o esquecimento.

    ResponderExcluir
  14. Um texto chocante, pra mim.
    Não gosto muito do tema, sou um pouco (muito) impressionável. Mas ficou bem escrito.
    Gostei.

    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  15. acho que exidtem coisas no mundo; que jamais serão esquecidas;

    mais nada melhor que o tempo; pra pelo menos ficar no passado

    ;*

    ResponderExcluir
  16. :o

    do que é que estamos falando mesmo?

    céus!
    :O

    ResponderExcluir
  17. Não entendi direito...

    Ah éh, eu sou burro.

    ResponderExcluir
  18. eu acredito q as lágrimas podem limpar as impurezas...
    fazer aquela limpeza na alma, sabe?

    mas o que aocnteceu com ela depois?


    :*

    ResponderExcluir
  19. ah, desisti de direito e agora faço biomedicina...

    acho q agora me encontrei!

    ResponderExcluir
  20. Realmente, deve ser algo horrível, uma sensação infinda de sujeira. Mas deve ser superada, é sempre bom buscar por ajuda. Gostei das palavras! Bjos!

    ResponderExcluir
  21. Um dia isso passa.
    Lindo post.
    Gosto da maneira com que escreves.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  22. Oie!
    Gostei do seu blog!

    Tu escreve bem!

    Beijo*

    ResponderExcluir
  23. Sinceramente, é preciso deixar que as células mortas que cobrem nossa pele sejam jogadas no lixo. Nada melhor do que um banho quente pra esquecer de tudo isso.

    Ps.: Entenda o que é banho quente...

    Beijos!

    ResponderExcluir
  24. Sabe o que eu aprendi Fernanda?

    Chore enquanto houver lágrimas, depois a vida continua.


    Beijos!

    ResponderExcluir
  25. Eu realmente não sei o que dizer.
    Fiquei bastante angustiada com o texto.

    É...

    ResponderExcluir
  26. Ela tem nojo...mas vai esquecer...depois de chorar, de pensar e repensar, de se enojar de novo...seja lá o que ela tenha feito...Talvez...ai sei lá...talvez ela não esqueça...
    Ela me deixou confusa! (que bom!!)

    beijo, bonita!

    ResponderExcluir
  27. Não sei se foi real mas assusta a possibilidade!! Sentir algo tão ruim por si próprio é tão triste... ninguem merece.

    ResponderExcluir
  28. puts.. Sem palavras!!
    O jeito que tu escreves toca quem está lendo!!
    voltarei mais vezees!!

    Vou te botar nos favoritos do meu blog ;)

    ResponderExcluir
  29. Fernanda, que texto é esse?
    Maravilhoso.
    Um tema forte, mas tratado com delicadeza.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  30. Que texto forte!

    Maria Fernanda, o que mais me deixou perplexa é a dúvida que permeia as palavras. Alguém fez algo a ela realmente? Esta é a primeira questão. Mas, se fez, por que ela deveria sentir que se próprio corpo a traiu?

    Existe uma ambiguidade em suas palavras que prende quem as lê, fazendo com que tenhamos sobre este texto a mesma interrogação que José de Alencar deu ao mundo com seu Dom Casmurro. O que houve de verdade?, é a pergunta. Mas a resposta sempre caberá a cada um de nós dar.

    Parabéns pelo texto! Ele é instigante e intenso!

    Um abraço, Fê, e até mais!

    ResponderExcluir
  31. dúvida. choro. palavras.
    e lá de vai ela, derramando a vontade do não-ter-sido.

    ResponderExcluir
  32. Que horrível!
    Bom seria se essa história não fosse real.

    ResponderExcluir
  33. Uma das piores coisas que pode acontecer a uma mulher. Só de pensar já bate desespero. Mto bem escrito o texto, moça.

    ResponderExcluir
  34. marcante, como sempre.


    só me explica se tudo é mera ficção.



    bjooo

    ResponderExcluir
  35. Me deixou aqui, com cara de nojo. Senti as sensações dela. Do medo, do nojo, da vergonha. Não faça mais isso comigo, fê, é horrível! ahuahuha
    Beijos

    ResponderExcluir
  36. Como e dificl esquecer o mal que fazem para gente. Mais chore até não ter lagrimas, e depois sorria pois um sorriso aparece mesmo em meio as lagrimas. Beijoss

    ResponderExcluir
  37. Triste.
    Doloroso.

    Prefiro as histórias (ou estórias?) de amor...

    ResponderExcluir
  38. Ao ler este texto acenrem-se em mim as revoltas que por vezes parecem adormecer...acho que passei horas a chorar, mas não sei bem, perdi a noção do tempo. eu sei bem como é viver um dia-a-dia de inferno assim...ter nojo do corpo que temos, sentir imundisse e revolta, sentir uma dor surda em cada celula e saber que nada pode apagar o que já vivi.

    Obrigada por este lindo texto!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Instagram