icones sociais

Um julgamento mal acabado...

A vida ia de vento em popa. Tudo estava muito bem, obrigada. Até que... MALDIÇÃO! Ele não tinha o direito de aparecer nos meus sonhos, na minha cabeça e - infelizmente - nas minhas vontades de novo. A Dona Razão, juíza do julgamento, tinha decretado que ele não poderia fazer isso, por causar mal à vítima, no caso, eu.

O réu todopoderosogostoso tinha aceitado numa boa sumir da vida da vítima e essa, a vítima, jurou que jamais ousaria pensar no réu, lembrar do mesmo, sequer por milésimos de segundos. O réu, condenado, iria pra prisão e a vítima seguiria alegre e saltitante pela estrada fora... Porém...

A vida é uma caixinha de surpresas!

E lá está a vítima, cheia de pensamentos e remorsos. Vontades e desejos. Querendo fazer uma visitinha pro gatinho, ops, pro réu. No fundo, no fundo, mas beeeeeem no fundinho mesmo a (trouxa) vítima acredita que o réu não é culpado como a Excelentíssima Razão teima em dizer. Pelo menos ela quer acreditar que o réu não tem essa carga ENORME de culpa.

Pra vítima, quer dizer, pra mim, pobre coitada dessa situação, o réu deveria cumprir pena em regime fechado. Isolado. De tudo e todos para não causar problemas. Assim, a infelizbestaburra da vítima continuaria achando o réu culpado. Assassino de bons momentos. Assassino de desejos incontroláveis e de sentimentos puros.

A Dona Razão o decretou culpado. Por Homicídio culposo, aquele sem intenção de matar (duvido). E a pobre vítima teve que, contra a sua vontade, enterrar aquele peso morto à sete chaves e por no caixão do esquecimento.

Ironia.

Agora, a vítima não só convive com os pensamentos depositados em cima do réu, o qual ela julga não ter tanta culpa, como carrega os fantasmas que fugiram desse caixão e amedrontam por fim na tranquilidade conquistada pela vítima e decretada pela bruxa má da Dona Razão...

Comentários

  1. Dá uma olhadinha neste post do Sócio Fusão, eu fiz uma citação a você!

    ResponderExcluir
  2. A razão é sempre a culpada, mesmo quando está certo de suas decisões. rsrs

    Bjossssss

    ResponderExcluir
  3. Dona Razão brigando sempre com Dona Emoção...


    [Emily]

    ResponderExcluir
  4. Às vezes, o coração tem argumentos mais convicentes que a razão. Espero que tome a decisão certa, viu? :)

    ResponderExcluir
  5. Lendo seu post lembrei de um trecho de uma música do BIquini Cavadão:
    '...tudo que morre fica vivo na lembrança, como é difícil viver carregando um cemitério na cabeça...'

    Bjks!

    ResponderExcluir
  6. Parece que estamos em situação parecida... meio de longe. rs

    Moça, posso perguntar qual o código que impede as pessoas de copiarem os nossos textos?

    ResponderExcluir
  7. não existe razão com essas coisas do coração

    ResponderExcluir
  8. Como diz uma amiga: "Coragiiii". Isso comprova as estatísticas que dizem que "quem é morto sempre aparece". Os chamados "mortos vivos"(escrevi sobre isso em fevereiro! Olha lá, se quiser!). São chamados de "mortos", mas continuam Vivinhos da Silva. Por isso que a Dona Razão fica rouca, perde a voz...

    Foooorça, amiga!

    Bjos

    ResponderExcluir
  9. Já comentei neste texto... rsrsrs... Mesmo assim, continuo com a mesma idéia: a razão é sempre a culpada, mesmo quando é o coração...
    bjossssssssss

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Instagram