icones sociais

Daquilo que me faz feliz.

OU: O FABULOSO DESTINO DE AMÉLIE POULAIN

Num mundo onde a rotina atropela os sorrisos e o estresse passa a ser companhia de uma grande maioria da população, parar para respirar e absorver as nuances e detalhes dá vida estão virando raridade. E tanto atropelo, tantas horas voando (hello!, já estamos quase em A G O S T O! Oi?!), tanto excesso de trabalho e cumprimento de horários, estão deixando grande maioria das pessoas tristes, ranzinzas e reclamonas.

É fácil reclamar do chefe, criticar o horário de serviço, odiar o trabalho que se está fazendo e implorar todos os dias por feriado, finais de semana e férias. É fácil reclamar do trânsito e do caos, xingar o motorista do carro da frente que anda mais devagar (embora dentro do limite de velocidade), isso as sete da manhã, quando o corpo ainda está acordando. E gera estresse. E mau humor. E as pessoas estão cada vez mais acostumadas com o excesso de estresse e caras feias. E isso tá muito errado.

CHÁ DAS CINCO: PAQUETÁ

Não lembro como foi que esbarrei em Los Hermanos, mas foi na época que Ana Júlia tinha estourado e eu ficava torcendo para conseguir assistir ao clipe no extinto TOP 10 da  MTV. Depois fui me amarrando numa ou outra música, sem muito me ater.

Em 2010 fui apresentada ao álbum "Ao vivo na Fundição Progresso" e foi amor à segunda vista. Sou doida por esses barbados e tenho um CD amor-amor do Marcelo Camelo que é meu xodó para dias lindos e leves.  Everyday eu vejo a propaganda no Multishow anunciando a última turnê dos barbudinhos e estou estudando a possibilidade de ir me despedir dos boys. Enfim, resolvi fazer um chá das cinco mega especial Los Hermanos e apresentar à você as minhas cinco músicas favoritas dos moços (só cinco foi difícil).

tenho um blog, e agora?


Faz um tempo que descobri o blog da Lorenna Guerra, o Garotas Dizem, e desde que esbarrei no espaço fofo da moça, não parei mais de acompanhar. Quando comentei a postagem "Coisas que eu não gosto no seu blog", me veio uma infinidade de coisas que eu também não gosto e outras coisas que acho difícil ao blogar e, pensando isso, resolvi partilhar minhas ideias.

Antes de mais nada, deixa eu estender o que a Lorenna já narrou e te dizer o que me incomoda.


DAS COISAS QUE ME EXPULSAM DO TEU BLOG:

Confissões veladas #001


Quando eu te liguei, não era pra falar contigo. Na verdade, eu só queria ouvir a tua voz naquele dia. Fazia tanto tempo que a gente não se via, tanto tempo sem tropeçar no teu sorriso... Acordei angustiada, meio que afogada na saudade de te sentir presente. Tentei disfarçar, fugir, mas não deu. Peguei o telefone.

Em meio a tanta indecisão resolvi que ligaria. Mas ai veio a dúvida, o que fazer quando você atender? Perguntar como ia a vida? Perguntar se você estava bem? Ou simplesmente ficar muda, e só ouvir a sua voz? Se passavam tantas coisas na minha cabeça que o medo de te ligar, o medo do que seria após o seu "Alô" me fez recuar novamente e fiquei imaginando o que você diria ao ouvir minha voz.

Instagram