icones sociais

doce rendição

Para ler ao som de Sweet Surrender, Bread. 

— Pô, boy, não ferra. (...)

das cartas que eu não mando;

mafê-probst
Guardo pra te dar, as cartas que eu não mando.
Conto por contar e deixo em algum canto.
[Leoni]

Brincando no meu iTunes, ontem, sorri com certo desdém pela ironia das minhas playlists. Depois que a acidez deixou a língua, deixei de ser boba e resolvi te agradecer por ter repaginado meu gosto musical, por ter me apresentado Moska, Camelo, Antunes e Jeneci. Jamiroquai, Save Ferris, The Kooks, Kasabian... De um modo geral, com exceção de todo aquele sertanejo e um ou outro pagode e house music, minhas músicas vieram todas importadas do seu acervo de treze dias musicais. A-gra-de-ço. Sério, agradeço mesmo. Criei certa simpatia, sabe? Fui ao show do Pearl Jam, duas vezes, te contei? Isso é tão você. E é irônico, pois se eu estivesse contigo, você iria sem sequer me convidar. Mas me convidaram, rapaz. Fizeram questão de me ter por perto, pra curtir um show que, caramba, eu passei a gostar também.

Eu tô querendo tudo, mas às vezes não quero nada.

pluralíssimo com a Joyce Xavier

Talvez eu seja mesmo uma louca insatisfeita, mas a verdade é que eu não sei deixar passar essas vontades que vem do nada. Já passei da fase de me importar com a opinião alheia, então eu faço o que quero. Eu ando querendo tudo – e um pouco mais. O mundo está se abrindo para mim e meu instinto se vê na necessidade de me jogar e viver todas as oportunidades que aparecem no meu caminho. Eu canto, danço e sorrio e vou querendo tudo para mim. Já vivi, ganhei e perdi demais. E continuo querendo somar histórias, beijos, cantadas, músicas e abraços. Eu quero apertar o laço com gente que me sorri no caminho.

tomara que a gente se esbarre

pluralíssimo com Pâmela Marques

Tomara que a gente se esbarre em uma esquina qualquer e nossos corpos se encontrem. Que você me olhe nos olhos e me diga uma porção de palavras indizíveis, que haja fogo em tuas mãos e que tua língua me descubra. Tomara que o tempo seja generoso e me dê a eternidade em teus lábios, o universo em teus olhos e o infinito em tuas pernas. Quisera que nossas vidas se fundam, se unam, como nossos corpos cheios de desejos e felicidades muitas. Tomara que você me arranque todos os meus medos e me faça compreender que é preciso coragem para se continuar a viver.

calejando.


— E foi leve como da outra vez?

SETE COISAS.


Vamos de meme?  A bem verdade é que a semana está acabando e, consequentemente, a criatividade também. Bom, a TAG é sobre sete coisas e descobri que listar sete coisas são coisa pra caraca. Algumas listas foram fáceis, outras nem tanto.


  1. Criar e educar filho(s) (porque só ter é muito fácil);
  2. EuroTrip com os amigos;
  3. Conseguir ter um homeoffice;
  4. Lançar um livro de sucesso;

rabiscando a rotina



Eu criei minha própria bolha.

se apegue sim.


Eu me apego, não nego. Domino a arte de me apegar. Não consigo me afastar de gente que divide para somar. Aquele drama de compartilhar histórias e ideias, ou alimentar fantasias infantis minhas (ou não tão infantis assim). Piro nessa troca. Gosto de me ver mudar, porque tudo (me) muda. Cresce, evolui, amadurece. Então sim, é apego. E não ligo. E se eu não me importo, você também não deveria se importar.

Instagram