icones sociais

Algo nele me assusta


Ele tem um humor peculiar, um cinismo no jeito de falar e diz as coisas sem muito rodeios. É daqueles caras que vão direto ao ponto, que não perdem tempo com pirraça, que não tem paciência para joguinhos, que não se permitem enrolar uma história por impaciência mesmo. Ou, vai ver, é só a ansiedade, que faz as horas correrem mais rápidas que o relógio convencional consegue rodar.

A bem da verdade é que me envolve. Gosto das horas que se desenrolam quando o papo se estende. Eu perco noção do tempo, eu tremo quando preciso de opinião, eu me assusto quando leio algo novo e quando me percebo em algumas entrelinhas. Me pego com um sorrisinho bobo que tento esconder em algumas linhas que rascunho sem sentido...

Eu não entendo essa minha mania masoquista de exposição desnecessária, mas senti uma vontade estúpida de escrever sobre ele, talvez só para registrar que já havia feito antes mesmo dele ficar famoso; ou para mensurar o tamanho do carinho e admiração que sinto. É sério, eu o acho sensacional. Arrogante, pouco modesto e genial. E ele sabe que é genial e isso que acho mais incrível. Inspirador, até.

Inspira a forma como ele deixa a modéstia de lado para falar o tanto que é bom naquilo que faz – e o tanto que não é nas outras coisas. Acho isso o mais bonito: ele é transparente, sabe? Não fica com esse quê de mistério, de fingir ser quem não é. Não inventou nenhum personagem para apoderar-se do mundo e me revolta o fato de que, por não ser um personagem, se enrole tanto para tentar conquistar o mundo. Revolta não – me irrita. Sério.

Eu queria que ele se enxergasse da mesma forma que eu o vejo. Tudo bem que ele sabe que é genial, mas ele acha que só ser genial não resolve nada – embora resolva tudo. Queria que ele parasse com as reclamações de ‘minha vida é isso’ e se agitasse para tornar as coisas diferentes, porque quanto mais ele se enrola, mais vai demorar para eu dizer que conheço um cara genialmente foda e que falava com ele desde quando ele não era essa bola toda. Ia somar uns pontinhos no meu currículo, sabe como?

E... Sei lá, tem algo que me assusta. Talvez por toda a admiração que tenha e por achá-lo um cara incrível, acabe me diminuindo e me achando uma menininha qualquer que escreve coisas pequenas e sem grande impacto. Como essas linhas, que comecei a desenhar e desisti de terminar por motivos óbvios. Vai que, por um descuido, ele acabe caindo aqui e me lê? Seria catastrófico demais transformá-lo nessas linhas tão bagunçadas. Se bem que... Deixa pra lá.

Comentários

Instagram