icones sociais

Deixar ir é uma arte


Deixar ir. Desapegar. De momentos, escolhas, pessoas. Muito se fala sobre isso hoje. Temos tanta bagagem, tanto passado, que chega um momento da vida em que nos sentimos pesados. Sentimo-nos sufocados. Deixar ir, então, passa a ser não só uma frase bonita, mas uma questão de sobrevivência.

Porém, deixar ir não é tão simples quanto parece. Quando não gostamos mais de alguém, ou algo não faz mais sentido em nossa vida, é mais fácil. Abrir a mão e deixar voar é algo que queremos e até buscamos. “Sumimos” aos poucos, fazemos outras escolhas, lentamente vamos nos libertando do que queremos nos desapegar.

Acontece que existem coisas que não queremos, inicialmente, deixar ir. Contudo, se não o fizermos, não conseguiremos continuar a caminhada. Não de uma forma leve, ao menos.

Momentos. 

Há momentos que são tão especiais ou tão marcantes que não queremos deixar ir. Prendemo-nos a eles como se nossa vida dependesse deles, às vezes até depende. Não nos damos conta de que o momento passou, e com ele também a pessoa que éramos. Na verdade, queremos voltar, reviver aquele dia ou aquelas horas em que fomos felizes e por isso não nos permitimos seguir em frente.

Escolhas.

Temos a tendência a escolher e querer que a escolha esteja certa para sempre. Infelizmente – ou felizmente, tudo muda, e algo que no momento pareceu a escolha certa, pode não ser mais depois. Não conseguimos nos desapegar dessa escolha, afinal, demoramos para fazê-la, e “não era para dar errado”.

Pessoas.

Para mim, essa é a mais difícil. Desapegar de pessoas. Quando fazê-lo? Quando não houver mais sintonia. Esse desapego é algo até natural. As pessoas vêm e vão em nossa vida. O que acontece, é que “brigamos” com isso, insistimos em relações que não mais têm a ver conosco, com pessoas que nos fazem mal ou sequer se preocupam conosco. E sofremos. Sofremos porque algo acabou e não queríamos. Ou até queríamos, mas tememos a mudança.

No fundo, o deixar ir, sejam momentos, escolhas ou pessoas, é o aceitar a mutabilidade da vida. É entender que tudo tem seu tempo, tudo passa, por melhor que seja, e só nos resta aceitar e seguir em frente. Se até nós mudamos, não podemos exigir que o mundo permaneça o mesmo.

Assim, força, coragem e fé. 

Tudo vai mudar, eu garanto, e quanto mais rápido você aceitar que ninguém entra igual no mesmo rio duas vezes, mais leve e feliz será sua caminhada.


Comentários

Instagram