icones sociais

VIAJAR É SE ENCONTRAR


Fernanda conheceu Pedro em uma das suas viagens para Itália. Ela estava na fila para pegar as malas e um desajeitado trombou nela, obviamente estava tão concentrado no celular que nem percebeu que aquilo ali era uma fila.

Fernanda, sem paciência, olhou para trás pronta para dar um xingo, ou até mesmo um murro — se bem lhe conheço — e Pedro, apenas usou sua mais bela estratégia para quando as coisas apertam, sorriu:

— Ô Moça me perdoa, eu não te vi. — Sorriu novamente.

Fernanda, a essa altura, não tinha palavras. Apenas pegou a mala que havia chegado e foi se aventurar por Roma, cidade da qual já sabia até os nomes dos porteiros do seu hotel preferido.

Na recepção do hotel, estava ela lá, novamente esperando — essas viagens era um teste para a sua paciência, que de tão pequena mal existia a essa altura — quando alguém sorri para ela novamente ao balcão. ERA ELE, o menino do aeroporto.

Mas, dessa vez, ela retribuiu o sorriso, pegou suas chaves, suas malas e subiu.

Decidiu se arrumar, passar seu perfume predileto, vestir sua melhor roupa e passear por Roma. Fernanda era independente e, quando algo dava errado na sua vida, a sua frase predileta era “ Viajar é preciso, senão, a rotina te cansa”.

Acredite, se encontrar com ela por algum aeroporto, rodoviária, trem, ou metrô, pode saber: está indo se refazer de algo que não saiu como esperado.

Saiu a rumo da Praça Navona, ao seu arredor é lotado de barzinhos legais e ela, como boa mineira, foi escolher um, entre vários, para terminar sua noite.

Pediu um vinho e foi se deliciando ao observar as pessoas. Os sotaques diferente dos dela, mas percebeu que a confusão e o barulho não são diferentes dos que já está acostumada em BH.

Para sua surpresa, olhando para a mesa ao lado, estava lá, o menino do aeroporto. Ela achou o máximo e deu uma gargalhada gostosa, da qual ela é acostumada. Ele retribuiu, e veio em sua direção:

— Ouvi dizer, que todos os caminhos levam a Roma, mas acho que esqueceram de me avisar que, em Roma, todos os caminhos levam até você.

Eles aceitaram o presente do destino e se permitiram.

Aprendo muito com a Fernanda e uma das lições que tiro dessa história é que não tem como fugir do amor e das peças que ele prega. Quando é pra ser, o amor pega o mesmo voo que você.


Comentários

Instagram