icones sociais

É amor, mas não veio pra ficar


Eu ainda não sabia muito bem o que fazia lá, mas estava tentando te procurar em meio a uma multidão que se somava rapidamente. Sempre acreditei muito em energias e compreendo que o universo nos traz as coisas na hora certa em que têm que chegar... e assim você chegou.

Pra te falar bem a verdade, eu não me recordo muito bem como era antes daquele sábado abraçado por instantes de chuvas traiçoeiros. Eu sei que você estava ali, mas acho que preferi me agarrar somente nas lembranças que você me deixou após o primeiro momento que teus lábios se colaram nos meus.

É que eu te vi de longe e pensei que você era exatamente aquilo que eu idealizei pra mim. Esquerdista o suficiente pra entender minhas neuras e frustrações de professora do ensino fundamental da rede pública. Você parecia a dor ideal que a minha cabeça queria atrair. A materialização de todas as qualidades que um dia eu anotei despretensiosamente na minha agenda, pensando encontrar em alguém. Era você.

Logo nos primeiros trinta minutos em que cheguei pude te avistar ao longe, exatamente como imaginei. Conseguiu ficar bem em uma das poucas cores de roupa que eu não gosto, combinando perfeitamente com meu tênis preferido. Eu não sei se eu passei a gostar de amarelo ou se passei a gostar de você, mas gosto de pensar que eu passei a gostar por causa de você.

E no meio do caos você me deu o beijo mais “frio na barriga” que eu ganhei nos últimos meses. Envolveu-me nos teu braços e me fez ficar enfeitiçada nesse sorriso que me tirou de mim. E ali, naquele momento, eu fiquei tentando achar justificativas pra entender porque eu demorei tanto tempo pra chegar e me apresentar, mas acho que eu gosto dos clichês dos filmes que retratam os casais cruzando olhares no meio de um amontoado de pessoas e quis reproduzi-lo com você.

Eu vi que era amor quando te toquei e quando senti teus dedos entrelaçados com os meus. Mas percebi que não veio pra ficar quando retornei aos meus dias cinzas que não deixam brechas para o (a)mar.



fernanda amorim
Taurina com ascendente em touro. Intensa, sonhadora e teimosa. Formada em letras, professora de língua portuguesa, apaixonada pela vida e amante das palavras.

Comentários

Instagram