icones sociais

P.S: Ainda amo você

PS ainda te amo
FONTE

Essa autora possui o dom de mexer com a cabeça dos seus leitores de uma forma mágica. Se "Para todos os garotos que já amei" tinha me conquistado, "P.S: Ainda amo você", me arrebatou de vez. Han nos ensina mais uma lição sobre amor e que o amor é um sentimento livre, por mais que se torne par, ele sempre será composto de liberdade. E toda vez que tentarmos sufocá-lo, ou ditar regras de como ele deve ser, o perderemos.

Um coração pode sim se apaixonar por duas pessoas. Mas o amor é singular, e apenas um coração é capaz de provocar a eletricidade acelerada no nosso. Podemos ter vários amores, mas aquele que nos acompanhará na pele e na memória, acontece uma única vez.

O desafio de se apaixonar não é manter o outro interessado como afirmam por aí, mas é olhar pra aquela pessoa diante qualquer dificuldade e insistir/querer permanecer ao seu lado. Não por obrigação, ou porque é o que está tendo para agora até aparecer algo melhor. É porque, quando a ausência ocupa o seu lugar, nos leva a beira da insanidade por nos fazer enxergar que juntos é bem melhor do que separado.

P.S Ainda amo você, é a carta de amor mais linda que já li. E L.J e Kavinsky são, de longe, o meu casal preferido desse mundo. Um livro pra você se apaixonar — por eles ou pela vontade de amar.



RE VIEIRA
Uma escorpiana formada em direito, apaixonada pela vida, pelas palavras, por músicas e pessoas legais. Ela acredita que a vida é um sopro e, por isso, escolheu sobreviver jogada na adrelina de uma rotina nada organizada, andando por aí de mãos dadas com a liberdade.

Comentários

Instagram