icones sociais

Seja mais do que a minha insônia

escrito por Gabrielle Roveda

Quando fechei os olhos, continuei visualizando a forma como os cantos da sua boca levantavam levemente ao projetar o início de um sorriso descontraído ou a forma como arqueava as sobrancelhas só para mostrar que aquilo que eu falava era realmente algo interessante. Rolei na cama por mais incontáveis segundos ignorando o horário no celular, não conseguindo descansar minha cabeça de você. Não conseguindo dormir e imaginando se, talvez, apenas talvez, estivesse pensando em mim naquele exato momento também.

Eu vi seu rosto passear pelas alucinações da minha mente inquieta, que te queria tão perto e tão longe numa guerra contraditória; teu sorriso vagar entre a insônia de uma madrugada regada a tempestades de sentimentos tão confusos. Eu senti saudade sua e nem percebi quando foi que comecei a deixar meu coração sentir tanto por você sem nem primeiro conversar com a minha razão.

É estranho como eu te tenho tão perto mesmo que esteja tão longe. Eu, que numa madrugada, te quis por tempo indeterminado, eu que quis quebrar o relógio do tempo e pausar o mundo só para viver essa saudade inquieta. Te quis aconchegado no meu refúgio pequeno, de braços enlaçados, olhares focados e corações inquietos. Eu que, sem mais, nem menos, te fiz parte da minha inquietação noturna. Sem mais, nem menos te coloquei dentro do meu olhar profundo e nem pedi permissão.

Por favor, peço que seja mais que a minha insônia. Seja mais que simplesmente a lucidez de uma saudade de madrugadas esquecidas. Seja mais que a minha vontade de te ver dia após dia. Vem e me diz que já fiz parte do teu mundo, confessa que em uma noite dessas também virei tua falta de sono e que, ao fechar os olhos, lembrou um pouquinho de algum detalhe meu.

Diz que não é só o meu coração que é bobinho, que o teu também se perdeu quando nosso olhar se encontrou. Vem aqui pertinho, encaixa teu abraço no meu e promete pra mim que hoje você não será só mais uma noite de insônia. Que vai trocar o quentinho das tuas cobertas pelo toque do meu abraço.

Vem e divide comigo essas angústias que anda guardando há tempos, me conta do teu passado e dos planos incríveis que ainda nem tem certeza querer. Deixa eu conhecer além da forma de um único sorriso, mostra que teu jeito tão sem jeito pode me encantar ainda mais. Seja mais que a minha insônia. Só por hoje, talvez por amanhã e quem sabe também depois.



gabrielle roveda
1997. Escritora de gaveta, bailarina por paixão e sonhadora sem os pés no chão. Do tipo que vive mais de mil histórias pelas páginas dos livros, daquelas que quer viajar o mundo só com uma mochila nas costas, do tipo que acredita no amor a todo custo e dispensa de imediato pessoas sem riso fácil. Não sabe fazer nada direito, mas insiste em acreditar que o impossível é só uma daquelas palavras que vão cair em desuso e se vê tentada a tentar de tudo. Viciada em café e em escrever cafonices sobre si e o amor sem dizer nada ao certo. 

Comentários

Instagram