icones sociais

Bodas de papel

escrito por Naiara Alves
Hoje um ciclo de papel
(que não)     se encerra,
(mas)           se cumpre.

É que eu
pretendo continuar
costurando
essa vida - com você.

365 vezes abandonando a conjunção
“ou”.
Hoje, usamos “e”.
Eu E você.

Meu E seu.
É tudo
nosso.
Tudo em nós é absolutamente nosso.
(Até mesmo nossos nós.)

Tem horas
que a nossa
vida
da um nó.
(E nós dois quase demoramos a entender isso.)


Que bonito!
Aprendemos a afrouxar quando aperta.

Nós,
palavra dupla.
Primeira pessoa
do plural.
(Olha quanto sentido nisso!)

Escolhemos
ser plural,
escolhemos
ser a primeira pessoa
um do outro.

     Somos.

Nós,
palavra curiosa.
Quando invertida, torna-se son.

Son, em inglês, significa filho. Fruto. História outra sendo escrita a dois.
Son, em francês, significa sua. Sua como eu sou. Como somos.

Cromossomos.

O filho é o laço
que nasce quando
os corpos se entrelaçam.
Laço é também um nó
(só que) aperfeiçoado.

Fecundar
é o arremate
da costura da transa.

Em matemática,
não deixamos
de fazer
sentido.

Dois e um.
Dois em um.
Dois que somos, dois que fomos.
Dois que somos um.

Dois que é par, um que é ímpar.
Dois -
nós em par;
Um –
somos ímpar.







naiara alves
Uma administradora de empresas que largou tudo para viver seu grande sonho de trabalhar com as palavras. Estudante de Letras, e uma das mediadoras do Leia Mulheres de sua cidade, decidiu embarcar na onda da blogosfera, se tornando uma booktuber e criando um instagram literário, o Blog Epifania. Apaixonada por Clarice Lispector, café e tranquilidade, se fosse para escolher uma única coisa em sua vida, escolheria a literatura - sem titubear.

Comentários

Instagram