icones sociais

Ei, não seja um tremendo filho da ****

escrito por Fernanda Amorim
É, eu sei, o título choca, né? Mas na verdade acho que é o que um monte de gente gostaria de te falar, porém fica colocando panos quentes na situação. Tá certo que a vida segue e cada um vai pro seu lado viver a sua maneira, mas tem coisas que realmente não precisam, são desnecessárias quando se trata de “superação” do término.

Depois de passar tanto tempo com alguém a gente espera, pelo menos, o mínimo de consideração e respeito, sabe? Não tem porque ficar difamando os outros por aí, inventando história e expondo pra mostrar que “saiu por cima” e que tá tudo bem.

Por um acaso término agora é competição pra ver quem fica bem primeiro? Sentimento não é brincadeira, mas tem gente que volta e meia esquece e acaba jogando os dos outros pra cima e depois pisando, como se não valessem nada.

Seria cômico, se não fosse triste, ver anos sendo desperdiçados, laços se desfazendo, sentimentos se quebrando e não restando nem um pingo de respeito e de compreensão com o outro. Pra quê, me diz?

É que o mundo tá cheio de aparências e cada vez mais reúne pessoas que lutam pra sempre ficar bem aos olhos dos outros, mas deixam de olhar e perceber o essencial. Deixam de se cuidar, se ouvir, se amar e criam uma barreira, vestem uma máscara e passam a aceitá-la como melhor forma de encarar a vida. E se não der certo? Não tem problema, máscaras são descartadas e facilmente se compra outra pra colocar no lugar. Mas e quanto aos sentimentos? E a essência? Onde foi parar?

As pessoas me parecem cada vez mais fascinadas pela imagem do bem estar que se esquecem de uma das virtudes mais lindas dessa vida: responsabilidade emocional. É como já dizia o Pequeno Príncipe, “tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas”...e é verdade. Por mais que a gente não se deixe cativar também, é importante reconhecer o sentimento do outro e fazer o possível para não machucá-lo. A gente precisa entender que seres humanos são complexos e cada um lida com uma luta diariamente, custa deixar essa luta menos difícil?

Então, por favor, não seja um tremendo filho da ****... a vida já tá cheia deles por aí.



fernanda amorim
Taurina com ascendente em touro. Intensa, sonhadora e teimosa. Formada em letras, professora de língua portuguesa, apaixonada pela vida e amante das palavras.

Comentários

Instagram