icones sociais

I have a plan

escrito por Lu Sá Freire
Quantas vezes nós sonhamos com coisas extraordinárias e deixamos que a vida se encarregue de realizar cada detalhe, esquecendo que em nenhuma das vezes anteriores isso foi realmente eficaz? Aprendemos a sonhar quando somos pequenos, mas ninguém ensina quando transformar sonhos em realidade. Para ser justa, o que as pessoas fazem é ensinar a sonhar dentro do possível. “Sonhe com o que realmente pode acontecer”, eles dizem. Não é por maldade, é porque realmente acreditam nisso.

Sonhar com o que é possível tem lá suas vantagens. A possibilidade de conquista é maior e o trabalho para realizá-las é, consideravelmente, menor. O que, em teoria, até que vale a pena, mas é mais uma daquelas propagandas enganosas que possui letrinhas pequenas explicando que a imagem é meramente ilustrativa.

Estamos vendendo nossos sonhos à troco de conquistas medianas. Facilmente alcançáveis por qualquer um. Reprimindo desejos, inclinações, talentos, qualidades e dons para caber nas expectativas de realização apropriadas da sociedade.

Sonhos não podem ser uma crença limitante. Se você é capaz de sonhar, então, tem que ser capaz de realizar. Sim, o mundo não é justo. As oportunidades não são iguais e isso é uma batalha que não devemos deixar de lutar, mas quantas vezes nós nos escondemos atrás dessa narrativa? O mundo não é justo e alguma coisas vão ser bem mais difíceis para uns do que para outros, mas como limitar o meu sonho deixa as coisas mais iguais?

Não lembro quando foi que eu passei a me contentar em sonhar com o possível, mas tenho certeza que já não é o bastante. Eu quero mais. Tenho vontades e desejos e tenho um plano. Não vou desistir só porque as chances são ruins. Não vou deixar que me digam o que é ou não possível e você também não deveria. O medo e a preguiça criam uma zona densa que aprisiona e deteriora nossos sonhos. Somente o entusiasmo é capaz de nos libertar. Se apaixone pelos seus sonhos, se entregue ao desejo de realizá-los e viva para construir cada tijolo que é necessário.

Para sonhar livremente é preciso ter força e disposição para trabalhar. Não se pode deixar a vida tomar as rédeas. É preciso traçar uma rota e estar atento para ajustar as velas ao longo de todo o percurso. Cercar-se de pessoas que acreditam no seu sonho e compreender que ninguém vai acreditar nele mais que você. É estar preparado para desbravar novos limites e conhecer novos desafios. É olhar cada vez mais para dentro na busca de respostas e encontrar outras perguntas. E está tudo bem. Mais importante que saber todas as respostas é não ser paralisado pelas dúvidas.

Eu não sei quando passei a estabelecer limites para os meus sonhos, mas percebi que nunca é tarde para removê-los. Quem você seria se não lhe fosse dito que era impossível? Depois de uma longa conversa comigo, eu descobri e agora eu tenho um plano.



Lu sá freire
Apaixonada pelo laranja do fim da tarde, pela pureza da dor. Por cães e pelo interior. Tenho a mania de escrever a vida, que se vive e que se vê, acrescentando uma ou duas xícaras a mais de emoção. Jornalista de formação, criadora e criatura da Fala FOX agência de comunicação

Comentários

Instagram