icones sociais

Nossa madrugada

escrito por Fernanda Amorim
Eu nunca fui de amores rápidos, mas a intensidade do teu sorriso fez com que eu me abrisse instantaneamente. Nunca fui de me entregar tão fácil, mas teu anseio despertou em mim desejo.

Sentei na tua cama e te esperei timidamente como se houvesse uma plateia me encarando, enquanto, na verdade, só havia um pouco de você espalhado por todo pequeno quarto. Observei cada detalhe na busca de tentar te conhecer o mínimo que fosse, é que as poucas palavras trocadas no meio da tarde não foram suficientes para eu entender de você.

Eu sempre fui muito esquivada e desconfiada. Jamais me acomodaria na cama de um desconhecido até o dia presente. Mas é nas maiores loucuras que se encontram as melhores recompensas.

Você entrou trazendo teu sorriso que há pouco foi capaz de despertar as tão famosas e clichês borboletas no estômago. Te encarar foi tarefa difícil e eu me rendi a baixar a cabeça dando uma risada tímida reconhecida por você.

A timidez, que sempre me inunda, foi deixada de lado quando teu fogo preencheu a pequena cama que era suficiente pra nós dois. Teu fogo se acendeu em mim e fez despertar alguém que há tanto eu não via. Poderia resistir em dizer que você despertou o meu melhor, mas você me deixou tão a vontade de ser intensa e de ser eu que me despir foi natural.

Envolvemos-nos num ritmo que dispensa explicações. Criamos um momento digno de reestreia e de inúmeros remembers. Eu fui pra você, em poucas horas, no mesmo compasso que você foi pra mim. Entre carinhos, risadas e conversas, cresceu uma vibe que positividade nenhuma é capaz de explicar. Não foi um encontro de corpos, foi encontro de almas.

Você me leu perfeitamente e entendeu a intensidade que me ronda. Compreendeu o carinho excessivo de uma taurina com o coração inundado de amor e não recuou a nenhum toque. Você correspondeu bem e me deixou livre pra eu ser quem sou.

Você disse que faria com que eu me sentisse importante por um momento eternizado entre quatro paredes e, mesmo quebrando os protocolos, conseguiu cumprir exatamente aquilo que prometeu.

E como se já não bastasse ser você, ainda me trouxe nuances dignos para inspirações sem fim. Com voz e violão, me embalou ao som do Armandinho, cantando o sol loiro mais lindo que eu já pude ter ouvido. O sorriso largo não poderia mentir tudo aquilo que o coração sentiu.
Você quis um momento, eu te dei horas pra idealizar. Você quis uma noite inteira, eu parti antes do amanhecer. A gente se quis tanto que um dia foi pouco, mas muito pra suportar tanto desejo cultivado em míseras horas.

Você foi um dos meus dias mais lindos e uma das memórias mais doces pra se descrever.

A nossa intensidade ecoou por uma madrugada num pequeno quarto que foi grande pra nós. Você foi por pouco tempo, mas o suficiente para ser eternizado em palavras de uma pseudoescritora doida por amar.



fernanda amorim
Taurina com ascendente em touro. Intensa, sonhadora e teimosa. Formada em letras, professora de língua portuguesa, apaixonada pela vida e amante das palavras.

Comentários

Instagram