icones sociais

Um viva aos imperfeitos

escrito por Tamiris da Rossi

Já dizia a música: “Brincadeira de criança como é bom”.
Festa de criança é tudo bom, não é?! A alegria deles que contagia, a inocência, a vida sem preocupações... Estava em uma festa da filha de uma amiga, dia desses, e conversava com outra amiga em comum; conversa vai conversa vem, chegam as filhas dessas amigas e deixam sob nosso cuidado a lembrança da festa: Um brinquedo para montar pulseiras (daquelas com elástico, sabe?!)

Cada uma de nós resolveu fazer a sua. Claro que, no começo, faltou jeito e paciência, desistimos e depois retomamos. Eu fiz a minha pulseira: Verde com laranja, e é claro que fui montando bem certinho: um elástico verde, e um laranja, assim a sequência fica certa.

A minha amiga montou a dela, por vezes três elásticos de uma vez só, todas as cores possíveis e brincávamos sobre a beleza das pulseiras, sobre uma estar perfeita e a outra não, e assim foi.

Até que as meninas voltaram, olharam as pulseiras feitas e pediram mais pulseiras das que minha amiga tinha feito. Nessa hora surge a piada: “Está vendo, as meninas gostaram mais da minha que é bem colorida”, e ai, aproveitando que criança não mente, perguntei: Meninas, porque não escolheram a minha? A resposta foi óbvia: A tia, a tua não tem graça, é toda de duas cores só...

A resposta simples de uma crianças, por vezes, nos mostra tanto sobre nós mesmos, sobre a vida, e aí eu percebi que o perfeito, às vezes, não tem graça mesmo, que seguir tudo como tem que ser ou melhor, como eu acho que deve, tira a leveza das coisas, que a beleza está no que é feito com o coração e não necessariamente com a mente.

Que as vezes só precisamos nos permitir fazer as coisas, sair do controle e deixar que elas sejam como são. Que as pessoas, a vida, não precisam nem vão se encaixar no que eu penso! Que as vezes as expectativas são altas demais, que cobro muito de mim, e também muito dos outros e, nessa perfeição, a solidão por vezes pode ser a única companhia, afinal, quem quer ter do lado, alguém que só cobra, que só vê defeitos, que não percebe a beleza das pequenas coisas — pois o errado tem sim sua beleza.

Um viva aos imperfeitos, aos que tentam, que não seguem as regras, aos que se arriscam. Já pensou como seria um circo sem o palhaço?

Tem uma frase que conheço que diz: Feito é melhor que perfeito! Porque talvez o perfeito exista apenas na imaginação, já o feito, ah o feito é real...E vamos combinar que a vida é o aqui e agora, afinal de contas, nenhum de nós é Alice para viver no país das maravilhas!




TAMIRIS DA ROSSI
Uma eterna apaixonada por pessoas, palavras, pela vida e seus mistérios. Uma alma em construção, que vive com AMOR por AMOR e acredita que ele é a única força capaz de mudar o mundo..

Comentários

Instagram