icones sociais

O adeus que eu mereço

escrito por Fernanda Amorim
Não vim me prolongar, até porque não é pra você esse fim. É que eu preciso dar um ponto final a tudo aquilo que eu inicio e o nosso começo já faz muito tempo.

Mas calma, não é culpa sua, na verdade esse desfecho foi se desenrolando sozinho, entretanto você sabe que eu fiz o possível pra que ficássemos no clímax.

Tua vida é diferente, eu sei, e é justamente isso que faz com que nós dois não seja algo possível. Eu bem que tentei por meses te compreender e relevar a tua falta de tempo. E tudo bem, a tua vida é diferente, mas a minha também.

Eu não nasci pra ficar em banco de reserva vendo o jogo miando aos poucos sem que ninguém ouse dar uma reviravolta. Eu entro pra ganhar, sabe? E por mais que você não pudesse ficar, poderíamos, ao menos, ter colecionado alguns momentos.

Eu sou de sentir, de me entregar, de viver tudo intensamente como se fosse o último dia da minha vida – e realmente pode ser. Você é de viver acumulando títulos, obrigações, funções e parece-me que gosta de deixar os prazeres pra depois. E parece-me que gosta de fugir das sensações que um sentimento correspondido pode trazer.

Talvez seja medo, sabe? Medo teu de se entregar novamente e experimentar vivências que há tanto não fazem mais sentido pra ti. E esse é o ponto, entende? Não faz mais sentido porque você se fechou há tanto que ninguém consegue adentrar e te fazer relembrar que há boas sensações.

O meu jeito é diferente. Por mais que as minhas pernas tremam e as minhas mãos insistam em suar frio em cada nova oportunidade, eu me jogo e me permito viver, porque eu sei que só assim é que será possível ser feliz. Eu me jogo em toda imensidão de mar que acaba atravessando o meu caminho porque, apesar de ter medo de me afogar, aos poucos eu fui criando o prazer pelo nadar.

Você é de terra, de certezas, firmezas. Eu sou de céu, de voo e possibilidades.

Tua vida é diferente, eu sei, mas eu não posso fazer a minha se encaixar aqui. Nós somos diferentes, eu sei, e é por isso que eu tenho que partir.




fernanda amorim
Taurina com ascendente em touro. Intensa, sonhadora e teimosa. Formada em letras, professora de língua portuguesa, apaixonada pela vida e amante das palavras.

Comentários

Instagram