icones sociais

VOCÊ É IMPORTANTE, PORRA

escrito por Mafê Probst

Eu sei que a vida é estranha; que nosso norte vira e mexe se perde; que a gente se sente fora do eixo, fora do rumo, fora do prumo. Eu sei que a tormenta logo chega; que o sentido se perde; que as interrogações nos inundam. Eu sei que os dias se estendem; que a noite é comprida e que as horas de sono são raras. Sei que o peito aperta; que a respiração se corta; que os músculos contraem e dói. E sei que tudo isso assusta.

Mas também sei que tudo isso passa.

Não vou te vestir de frases feitas e receitas prontas; porque não acho justo. Tudo depende, tudo demora. Todo processo é distinto; todo sentir tem intensidades diferentes. É natural que doa em proporções dissemelhantes.

Todo ser é único – e você também é.

Então não posso te vender uma receita pronta. Não posso ditar uma regra de algo que funcionou para mim; não posso te forçar engolir passo-a-passo que funcionou comigo. Mas posso te dizer que, no teu tempo, as coisas passam. Se você se cuidar, se você se escutar, se você buscar se entender – usando das ferramentas que julgar necessário, porque ninguém é obrigado a entender as coisas todas sozinho. E eu nem recomendo.

Saiba só, durante esses dias tempestuosos e estranhos, que você é importante. Dentro do teu meio, dentro daquilo que você faz e que, aposto, muda a vida de muitas pessoas. Talvez você se veja cheia de interrogações e incertezas, talvez o túnel pareça mais escuro e mais comprido do que você julga suportar... Mas não tenha medo. Segura na mão de alguém, se abraça na fé que tem, e vai.

Tem um dia ensolarado bonito esperando do outro lado. E tem pessoas cheias de riso e de olhinhos com chuva esperando também. E tem gente que vibra pelos teus passos dados, pelo sonho é que alimentado e pelas tuas conquistas. Tem um emaranhado de pessoas que te querem bem – e aposto que são mais e maiores que todas essas incertezas que te rondam...

Eu sei que a vida fica fora do eixo; que a gente se sente estranho, sem rumo e sem prumo. Sei que a tormenta nos inunda, que as interrogações logo chegam e que os dias são compridos com noites mais longas ainda. Sei que o peito dói, que a respiração aperta, que os músculos doem. E sei que passa.

E tem muita gente do teu lado para te ajudar passar. Vê?




Mafê Probst
Engenheira, blogueira e escritora, não necessariamente nesta ordem. Gosta das hipérboles. Geminiana complexa, curiosa e indecisa. Come sushi toda quarta-feira. Coleciona sorrisos, dentes-de-leão, abraços apertados, despedidas de aeroportos e alguns clichês.  Tem um livro à venda. É membro da Academia de Letras de Itajaí, ocupando a cadeira número 7 – Paulo Leminski.

Comentários

Instagram