Ele não está afim de você

Ele tem aquele olhar que te acaricia e ao mesmo tempo te arranca o ar, o beijo que te tira do chão e te sufoca, o toque que arrepia e te desmorona. Vocês se encontram vez ou outra depois da faculdade, do trabalho, mas os finais de semana são apenas dele. Você manda uma mensagem ou outra e ele te responde quando ele quer, e o bom dia se perde na mesma proporção que o boa noite quase nunca acontece.

Quando saem ele não pega sua mão, nem coloca os braços a seu redor porque ninguém pode os ver como um casal, imagina só se alguém ver e ela souber. Sai dessa menina, ele não te quer de verdade, é passatempo, é casual, é coisa passageira. E eu sei que dói, porque você tem aquela mania que jurou que iria abandonar de se apegar no segundo encontro, no primeiro beijo, no primeiro olhar que te despe a alma, você se apaixona por ilusões, e dessa vez nem precisou que ele aparentasse te cuidar.

Você caiu de novo na armadilha que jurou nunca mais cair. Fecha o coração, blinda, e segue assim em todas as outras vezes, faça isso e está tudo bem, é autocuidado, é poupar essa saúde mental que fica tão vulnerável diante dos desafios do dia-a-dia. Se poupa e aos poucos você já não vai mais ansiar tanto por uma mensagem, por um sorriso, um beijo, um abraço, se perguntar aonde ele está agora ao invés de com você.

Se cubra de amor.

Amor próprio, porque amor do outro é consequência, é acaso. E se você não se amar, menina, a repetição é inevitável. A dor continua, as noites mal dormidas e as olheiras, porque tem noite que você nem ao menos dormir consegue. Para, respira, se coloca em frente ao espelho e se pergunta: “esse é o tipo de amor que eu mereço?”, e por mais que tente evitar a resposta, seu coração te responderá que não.

Ele não te ligou quando disse que ligaria, não respondeu sua mensagem da noite anterior, e não veio te buscar em casa como disse que viria várias vezes, com aquele sorriso que te fez acreditar que ele te daria o mundo, e agora estava tudo finalmente bem. Mas sim, está tudo bem, porque sua parte você fez, viveu, não foi você que saiu de fininho, aos poucos... você permaneceu e ele não.

Ergue a cabeça, menina, seja seu mundo, seu porto seguro e, o melhor de tudo, seja você o seu próprio amor, seja contigo a sua história de amor.




BRUNNA CORREIA
Brunna, aquariana, designer digital e estudante de jornalismo. Amante da escrita, livros, e bons cafés, acha o inverno a melhor estação do ano, e de todos os sentimentos prefere escolher o amor. .

0 COMENTÁRIOS